Telefones: (011) 2638.0009 | 2619.5009
Espaço Grávida - Obstetrícia

O parto normal


Bebê

O parto normal é a denominação que se usa para caracterizar o parto pela via vaginal. É a via de parto mais usada nos outros países, mas perdendo um espaço importante na população brasileira. O índice de cesarianas no Brasil é um dos mais altos no mundo: 43%, segundo dados de 2008 do Ministério da Saúde, o triplo do que recomenda a Organização Mundial da Saúde. Cada vez mais as mulheres e os próprios obstetras tendem a abreviar o nascimento pela via cesariana.

Características do parto normal

- Permite a participação ativa da gestante durante o período de trabalho de parto, considerado por muitas mães um momento único e de pleno envolvimento afetivo e emocional;
- Apesar de mais prolongado e muitas vezes doloroso, o parto pela via vaginal favorece as mães em sua recuperação após o nascimento do bebê. A grande maioria das gestantes retornam às suas atividades diárias mais precocemente, com menor desconforto relacionado à dor e mais conforto nos cuidados com o bebê. No entanto, é importante lembrar que sempre há opções para alívio das dores durante o trabalho de parto, como nas analgesias epidurais. Desta forma, o trabalho de parto torna-se menos exaustivo para a parturiente;
- De modo geral, o parto normal de boa evolução está associado com menor taxa de complicações, tais como: infecções de incisões/”pontos”, e abdômen;
- Acredita-se que a via vaginal está associada com melhores condições para o bebê ao nascer. O bebê, ao passar pelo canal do parto, sofre compressão do tórax, o que elimina boa parte do líquido amniótico que traz nos pulmões, favorecendo a respiração.
No entanto, este dado é sujeito a inúmeras variações individuais, de cada gestante e gestação, bem como a evolução durante o trabalho de parto.

Parto operatório fórceps

- O parto operatório caracteriza-se pelo parto vaginal utilizando-se de instrumentos para facilitar o nascimento. É o parto dito “instrumentalizado”. Neste tipo, o obstetra pode lançar mão de fórceps ou vácuo-extrator;
- A maior chance da necessidade do uso de fórceps para abreviar o período expulsivo durante o trabalho de parto ocorre no primeiro parto da mulher.
- Abrevia a expulsão do bebê nos casos onde a gestante não consegue realizar as forças necessárias ao final do trabalho, ou em situações onde o bebê está em posições não favoráveis o nascimento;
- Uma vez que acelera a saída do bebê, diminui as chances de lesões isquêmicas (de oxigenação não ideal) na criança decorrentes do trabalho de parto muito prolongado;
- Por outro lado, o parto fórceps está associado a maiores chances de traumatismo dos tipos faciais e craniano no bebê, quando há acidentes durante o uso do instrumento;
- Há a necessidade de analgesia local ou epidural;
- O parto fórceps está associado com maior risco de desenvolvimento futuro de incontinências urinária, fecal, prolapso genital e rotura do períneo.

Rua Barão do Triunfo, 427 cj 1206 - Brooklin Paulista.
Edifício Next Office
Fones: (11) 2638.0009 | 2619.5009
São Paulo - SP CEP: 04602-001