Telefones: (011) 2638.0009 | 2619.5009
Espaço Mulher - Ginecologia

Prevenção do Câncer de Mama


Mulher

Como prevenir o câncer de mama?

De modo geral, o exame mais sensível e utilizado para prevenção e detecção precoce de tumores é a mamografia. A mamografia é uma radiografia as mamas de modo a visualizar todas as partes das mamas. Recomenda-se realizar o exame anualmente em mulheres após os 40 anos de idade. Mulheres com parentes próximos que apresentam o tumor, devem ser seguidas mais cedo. Os exames de ultrassonografia e ressonância magnética podem complementar e ajudar no diagnóstico das lesões.

O auto-exame das mamas é importante para a mulher conhecer o seu corpo, e saber identificar alterações que possam eventualmente surgir. Não é fácil realizar o auto-exame, uma vez que normalmente as mulheres não sabem identificar o que estão sentindo... Assim, avaliações periódicas no ginecologista ou mastologista são fundamentais.

A mamografia

A mamografia fornece dados importantes sobre a constituição e composição das mamas. Pode-se observar o parênquima mamário (onde estão os ductos e glândulas), os tecidos ao redor (como cicatrizes e camadas de gordura), a presença de nódulos ou cistos, a presença de calcificações ou a presença de gânglios. Além destes, o tamanho, a localização e a forma das lesões são caracterizadas, o que nos dará as informações que nos farão optar por complementação da investigação diagnóstica ou a não necessidade. Em outras palavras nos dirá: esta lesão pode ser suspeita e deve ser melhor avaliada; ou, esta lesão é típica de benignidade ou normal, e no momento não há necessidade de complementos.

O que é feito quando minha mamografia está alterada?

Quando o exame mamográfico apresentar alterações que necessitarão ser melhor esmiuçadas para esclarecimento diagnóstico, o médico avaliará a melhor forma de assim proceder. Há situações como as de nódulos palpáveis ao exame físico, nas quais a punção-biópsia simples do nódulo com agulha fina pode ajudar a esclarecer a origem da lesão. Em lesões não-palpáveis, ou não identificáveis durante o exame físico, somente por exames de imagem, utiliza-se de outros métodos de biópsia tais como: a core-biopsy ou punção-biópsia com agulha grossa, a mamotomia ou a biópsia cirúrgica da região da mama afetada. Desta forma, o médico patologista poderá analisar as células da biópsia por métodos microscópicos, e detectar alterações que permitirão nos dizer a origem da doença.

Rua Barão do Triunfo, 427 cj 1206 - Brooklin Paulista.
Edifício Next Office
Fones: (11) 2638.0009 | 2619.5009
São Paulo - SP CEP: 04602-001