Telefones: (011) 2638.0009 | 2619.5009
Espaço Mulher - Ginecologia

Contraceptivos Orais


Mulher

São as famosas pílulas. O contraceptivo pode ser administrado de três diferentes formas: cartela de 21 comprimidos (a mulher faz uma pausa de sete dias e continua o tratamento), de 24 comprimidos (quando a pausa é de quatro dias) e de uso contínuo (cartelas com 28 comprimidos). É importante tomar a pílula sempre no mesmo horário, recomendação especialmente válida para as mini-pílulas.

Esses contraceptivos apresentam alguns efeitos benéficos, além de impedirem a gravidez...
• Regularizam os ciclos menstruais;
• Promovem alívio da tensão pré-menstrual ( TPM );
• Reduzem o risco de câncer de ovário e de endométrio ( útero );
• Reduzem a incidência de cólicas menstruais e diminuem o fluxo menstrual;
• Levam à regressão de cistos de ovário que produzem hormônios.

Contraceptivos Injetáveis
Existem duas modalidades: mensal e trimestral. Os hormônios utilizados são parecidos com os da pílula anticoncepcional. É eficaz e de fácil uso, pois a mulher não precisa ficar lembrando todos os dias de tomar a pílula.

Implantes
O implante é um pequeno bastonete de aproximadamente 4 cm de comprimento que contém hormônio progestágeno e é inserido embaixo da pele. O hormônio é liberado lentamente em doses constantes, causando anovulação. O método é muito eficaz e provoca interrupção das menstruações ao longo do uso.

Anel Vaginal
São anéis de material plástico, também contendo hormônio estrogênio e progesterona que mantém a contracepção. São inseridos dentro da vagina, onde devem ser deixados por três semanas. A mulher faz uma pausa de uma semana e reinicia o uso. Não atrapalha a relação sexual, nem causa incômodo. É bastante eficaz.

Adesivos Cutâneos
Os contraceptivos em adesivos são "colados" na pele, e utilizados por três semanas, com pausa de uma semana. O adesivo libera aos poucos no organismo da mulher os hormônios (estrógeno e progestágeno) que evitam a ovulação e dificultam a penetração dos espermatozóides no óvulo.São bastante eficazes e de fácil utilização.

Pílula do Dia Seguinte
Faz com que o útero fique desfavorável à gravidez. A pílula dificulta a mobilidade do óvulo e dos espermatozoides nas trompas e deixa a parede que reveste o útero mais hostil à fixação dos mesmos.

Consiste no uso de pílula própria, em duas doses: a primeira até 72 horas após o ato sexual e a segunda 12 horas após a primeira. Esse método só deve ser utilizado esporadicamente como contracepção de emergência, devido ao esquecimento da pílula ou ao fato de a camisinha ter estourado. O uso frequente leva à redução de sua eficácia.

Rua Barão do Triunfo, 427 cj 1206 - Brooklin Paulista.
Edifício Next Office
Fones: (11) 2638.0009 | 2619.5009
São Paulo - SP CEP: 04602-001